fbpx

Você sabia que as micotoxinas encontradas em grãos, afetam a saúde humana e animal?

Você sabia que as micotoxinas encontradas em grãos, afetam a saúde humana e animal?
13 de Março de 2019 Freitag Laboratórios

Cada vez mais os alimentos estão sujeitos à contaminação por substâncias altamente tóxicas, causando sérioS problemas ao organismo humano e animal.

 

Entre as diversas substâncias capazes de provocar problemas pela ingestão de alimentos contaminados estão os fungos, no qual, podem estar presentes em diversos tipos de grãos (amendoim, arroz, café, cevada, milho, trigo, etc) se não forem seguidos os padrões de acondicionamento e higienização corretos. Na produção agrícola o aparecimentos de fungos pode trazer grandes prejuízos para o produtor. Quando presentes em sementes ocasiona perda do poder germinativo, afetando a qualidade do grão, produzindo aromas desagradáveis, além de favorecer a ação de agentes de deterioração, como leveduras e bactérias.

Essas oleaginosas são fonte para a proliferação de fungos tóxicos, principalmente quando os princípios de higienização, secagem e armazenamento são desprezados produzindo assim, metabólitos secundários (micotoxinas), sendo considerado um dos mais perigosos contaminantes em alimentos e rações animais. Dentre as micotoxinas de maior ocorrência nos alimentos estão as Aflatoxinas, pois apresentam alta nível de toxicidade, oferecendo risco a saúde humana e animal. Pode ser transmitida diretamente comendo grãos contaminados ou indiretamente, comendo carne ou ingerindo leite de animais contaminados.

A resolução RDC 07/2011, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), estabelece os limites para presença de micotoxinas em alimentos,  uma vez que, dentro dos limites quantificados os alimentos são considerados seguros para consumo. Porém o ideal é que tenha menor quantidade de micotoxina possível. Atualmente as Aflatoxinas têm sido detectadas por técnicas Físico-químicas e Biológicas. Dentre as técnicas Físico-químicas estão a Cromatografia em camada delgada, a Cromatografia Líquida de alta eficiência, a Cromatografia Gasosa e testes Imunoenzimáticos (ELISA).

Para prevenir o aparecimento desses fungos, deve-se armazenar os grãos em lugares limpos e ficar atento aos fatores ecológicos, ao período de armazenagem. Durante a colheita tomar bastante cuidado para não danificar os grãos e realizar secagem adequada antes do armazenamento.

 

Artigo por Thaynara Morgana Marin, Engenheira de Alimentos do Freitag Laboratórios.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*